terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Biografia: Ruto (Ocarina of Time)



(Spoilers, leia por sua conta e risco)


NOME: RUTO
PRIMEIRA APARIÇÃO: OCARINA OF TIME
ÚLTIMA APARIÇÃO: HYRULE WARRIORS (não-canônico)

Ruto era a princesa do domínio Zora durante a época do Herói do Tempo. Desde criança, ela sempre foi muito mimada pelo seu pai, o rei Zora, e acabou crescendo arrogante e um tanto egoísta.

Desde que era muito pequena, Ruto costumava entrar na boca do Lorde Jabu-Jabu, a deidade protetora dos Zoras, geralmente como parte de suas brincadeiras.
Um dia, Jabu-Jabu estava muito estranho, e acabou engolindo a Safira Zora, uma pedra que tinha sido dada a Ruto no passado. Frustrada com aquilo, ela decidiu entrar na boca do lorde para ver se a encontrava. Quando entrou, ela descobriu que o corpo do lorde estava cheio de monstros e parasitas.


Percebendo que passaria um bom tempo procurando a pedra, ela escreveu uma carta, a colocou dentro de um pote, e jogou-a no rio, onde ele foi arrastado pelas correntezas até chegar no Lago Hylia.
Ruto continuou a sua busca e, mesmo várias horas depois, ela continuava sem sorte. Foi então que surgiu um jovem garoto, que a disse que leu a sua carta e foi mandado ali a pedido do rei Zora. Procurando afastar o garoto, Ruto disse que não sabia do que ele estava falando, e se afastou rudemente... No entanto, ela acabou caindo em um buraco, e ficou presa.
O jovem surgiu novamente e insistiu em ajuda-la. Vendo que ela não teria como se livrar dele, Ruto decidiu permitir que ele a acompanhasse, mas sob uma condição: ele teria de carregá-la.
Ela também deixou bem claro que não sairia dali até que encontrasse sua "mais preciosa possessão", que, como ela disse ao jovem, era o motivo de ela estar lá dentro naquele momento.


Carregando-a, o jovem a ajudou a atravessar as entranhas de Jabu-Jabu até que, finalmente encontraram a pedra. Quando o jovem a jogou para pegá-la, algo estranho aconteceu, e Ruto foi jogada para longe de seu acompanhante, ficando sozinha mais uma vez.
Ela ouvia o som da batalha entre o jovem e o monstro que a capturou ocorrendo abaixo dela, mas também percebeu que estava sendo cercada por outras criaturas. Desesperada, ela começou a correr, e bateu de frente com um enorme parasita, chamado Barinade. Ele a prendeu em uma área secreta, e, logo após, foi enfrentado pelo acompanhante de Ruto.

A princesa Zora, mesmo cativa, foi capaz de assistir toda a ação, e ficou impressionada com a habilidade daquele garoto. Tão impressionada, que ela, por um momento, pareceu se apaixonar por ele.

Quando ele derrotou Barinade, e salvou Jabu-Jabu do parasita, ele se encontrou com Ruto, que estava abobalhada na frente dele. Os dois foram, então, transportados para o lado de fora.


Imensamente agradecida pelos atos do pequeno herói, Ruto perguntou a ele o que ele desejava em troca de suas ações.
Sendo direto, ele explicou que precisava da Pedra Espiritual, a mesma que Ruto estava tentando pegar dentro do lorde.
Ruto explicou a ele que a pedra tinha o mesmo significado que um anel de compromisso, e, sem hesitar deu-a a ele.

O jovem herói, Link, partiu para continuar sua jornada, enquanto Ruto sonhava com o dia em que eles estariam casados.

Passaram-se vários anos...

Houve um dia em que o recém-proclamado Rei de Hyrule, Ganondorf, surgiu e, utilizando uma maldição, congelou todo o Domínio Zora.

Ruto teria ficado presa dentro do gelo, se não fosse por uma jovem ninja chamada Sheik. Quando foi descongelada, Ruto ficou sabendo por Sheik (quem ela acreditava ser um homem) quem era o responsável pelo terrível destino de seu domínio e qual era a fonte daquela maldição.

Sem querer sentar e esperar que alguém fizesse alguma coisa, Ruto seguiu para o Templo da Água, onde a criatura Morpha, a fonte do gelo, habitava.

Depois de alguns dias tentando decifrar os enigmas do Templo, Ruto descobriu que outra pessoa havia chegado. Quando foi ver quem era, ela ficou pasma ao reencontrar Link que, supostamente, deveria ser seu noivo.


Emocionada, ela lhe disse que nunca esqueceu os votos que eles fizeram no passado, mas que considerava Link um homem terrível, por ter lhe feito esperar sete anos.
Antes que ela continuasse a falar de amor, seu senso de justiça voltou, e ela guiou o agora revelado Herói do Tempo para que ele salvasse os Zoras de sua prisão congelante.

Depois de muito labor, ambos derrotaram Morpha, restauraram as águas do Lago Hylia e quebraram a maldição do Domínio Zora.
Foi então que Ruto descobriu ser a Sábia da Água, e usou seu poder para ajudar Link em sua jornada.


Dias depois, ela, junto dos outros sábios, foi invocada para selar o terrível Ganondorf no Reino do Mal, onde ele deveria ficar preso para sempre.
Somente após esses eventos, ela pôde retornar para o Domínio Zora e exercer seus deveres de princesa e, no futuro, rainha.

- A guerra da feiticeira negra (não-canônico)
Em algum momento durante a época do Herói do Tempo, Ruto havia sido sequestrada por um Darunia possuído, e foi mantida presa na Montanha da Morte.
Ela foi salva quando duas guerreiras, Impa e Sheik, fizeram o líder dos Gorons retornar aos seus sentidos.
Mesmo frustrada e ofendida com toda aquela situação, Ruto os ajudou a entrar no Templo da Água, onde ela dizia que o Herói havia deixado as Lentes da Verdade. Ao adquiri-las, Ruto as deu para Sheik e Impa, que foram capazes de afastar o exército inimigo, derrotando o misterioso Wizzro.


Ela e Darunia representaram o orgulho das raças do período do Herói do Tempo, e ajudaram a derrotar tanto a feiticeira negra Cia, no Vale dos Profetas, como o terrível Demônio Rei Ganondorf, na Torre de Ganon.
Após esses eventos, ela voltou para casa com Darunia.

- Legado
A realeza Zora sempre mostrou grande afeição pela imagem de Ruto, que entrou para a história como a Sábia da Água. O nome de Ruto também foi homenageado por todos os membros importantes da raça Zora, como a falecida rainha Rutela, presente no tempo do Herói do Crepúsculo, e a sábia Laruto, do Grande Mar.
Foi também a partir de Ruto que os Zoras começaram a fazer parte das lendas de Hyrule.

Imagem de Hyrule Warriors do site Eurogamer

Nenhum comentário:

Postar um comentário