segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Biografia - Darunia (Ocarina of Time)

(Spoilers, leia por sua conta e risco)


NOME: DARUNIA
PRIMEIRA APARIÇÃO: OCARINA OF TIME

ÚLTIMA APARIÇÃO: HYRULE WARRIORS (não-canônico)

Darunia é o orgulhoso chefe do povo Goron, um dos primeiros, que se tem notícia, a ajudar o herói de Hyrule. Ele é também um descendente de um lendário herói Goron que, usando o Martelo Megaton, derrotou um dragão poderoso chamado Volvagia.
A dieta do povo Goron consiste de pedras, e a principal fonte de minerais usada por eles era a Caverna Dodongo que, apesar do nome, não apresentava nenhum grande perigo.

Um dia, enquanto procuravam por comida, os Gorons descobriram que os Dodongos, criaturas antigas e muito perigosas, haviam retornado à caverna.
Aterrorizados, eles voltaram e contaram o que aconteceu a Darunia. Antes que o chefe pudesse pensar em alguma coisa, um viajante misterioso, chamado Ganondorf, bloqueou a entrada da caverna com uma pedra gigante.
Ele se ofereceu a retira-la e matar todos os monstros que estavam dentro da caverna mas, em troca, ele requisitava o Rubi dos Gorons.
Percebendo o coração sombrio de Ganondorf, e pressentindo suas más intenções, Darunia recusou a ajuda dele e se pôs a pensar em uma forma de resolver toda a situação.

Passaram-se os dias, e o povo Goron estava ficando com fome. Ninguém podia comer a pedra que bloqueava a caverna, pois os monstros poderiam escapar e pôr em risco toda a montanha. Tudo isso pesava no coração do chefe Goron, e sua frustração crescia.
Já ficando sem opções, Darunia recebeu uma visita inesperada. Um jovem garoto, se aproximou dele e, vendo como o chefe Goron estava irritado com os últimos eventos, tocou uma música tão bela e animada que fez Darunia dançar e esquecer de todos os seus problemas.


Rejuvenescido, Darunia perguntou ao garoto o que ele fazia ali, e se surpreendeu ao ver que o jovem procurava pelo Rubi dos Gorons. Diferente de Ganondorf, esse jovem aparentava ser uma boa pessoa, então Darunia decidiu testa-lo, desafiando-o a ir derrotar os monstros da caverna para que, só então, eles pudessem discutir o que fariam a respeito da pedra. Para ajudar, ele deu ao jovem um Bracelete, que o ajudaria a levantar as infames Bomb Flowers.

Dentro de algumas horas, Darunia ouviu algo vindo da caverna e, ao investigar, descobriu que o garoto havia feito a sua parte do trato. Impressionado com o ato, o chefe o comparou com Ganondorf, dizendo que, enquanto o Gerudo havia lhes dito para dar o rubi antes que ele fizesse alguma coisa, o garoto havia se colocado na frente do perigo e feito sua parte do trato sem receber o prêmio.


Darunia sabia que o garoto usaria aquela pedra para o bem de toda Hyrule, então ele a entregou. O pequeno herói, chamado Link, continuou sua jornada, após ter sido considerado um membro honorário dos Gorons, por conta de sua coragem, sabedoria e solidariedade.

Passaram-se os anos, e Darunia teve um filho, a quem ele chamou de Link, em homenagem ao pequeno herói de outrora. No entanto, o poder de Ganondorf parecia crescer a cada dia e, sete anos após os eventos da Caverna Dodongo, Ganondorf, o então novo rei de Hyrule, retornou à montanha, exigindo o apoio dos Gorons no reino.

Nenhum Goron quis se juntar a ele e, furioso com a ousadia deles, Ganondorf ressuscitou o antigo dragão Volvagia, capturou quase todos os Gorons e os colocou no Templo do Fogo, onde eles seriam preparados para servirem de refeição a Volvagia.

Nessa hora de crise, Darunia deixou seu filho na cidade e partiu para o templo. Ele tinha fé na sua linhagem e acreditava que seria capaz de derrotar o dragão.

Quando chegou na porta da sala onde o dragão se escondia, Darunia olhou para trás, e viu um jovem familiar entrando na mesma sala que ele. O jovem herói Link havia retornado, e no melhor momento possível.


Mesmo tentado a ter uma conversa com seu irmão honorário, o dever falava mais alto, e Darunia se preparou para enfrentar o dragão, mesmo sem ter o martelo consigo. Antes de ir, ele pediu a Link que salvasse os demais Gorons do templo.

Quando entrou na sala, Darunia foi capaz de deixar o dragão ocupado, mas a ausência do martelo pesava muito, e ele acabou sendo derrotado. Antes que algo pior pudesse acontecer, Link entrou no campo de batalha, e, com a ajuda do Martelo, foi capaz de matar Volvagia mais uma vez.

Diante daquilo, Darunia descobriu ser o Sábio do Fogo, e ele ficaria no Templo, mandando forças para Link em sua jornada.


Depois de muitos dias, Darunia e os demais sábios foram invocados para selar Ganondorf, aprisionando-o completamente no Reino do mal.
Foi somente após esses acontecimentos que o grande chefe dos Gorons conseguiu voltar para casa.

- A guerra da feiticeira negra (não-canônico)
Não se sabe ao certo quando, mas, durante o período do Herói do Tempo, Darunia recebeu a visita de uma mulher misteriosa, que chamava a si mesma de Zelda. Essa visita custou-lhe os sentidos e, junto dos demais Gorons, Darunia invadiu o domínio Zora e sequestrou a princesa Ruto.
Alguns dias depois, duas poderosas guerreiras, Impa e Sheik, lideraram um exército contra Darunia, e foram capazes de fazer com que ele voltasse ao normal.
Junto delas e de Ruto, Darunia foi até o Templo da Água, onde o grupo enfrentou a misteriosa Zelda, que acabou sendo revelada como um disfarce do mago Wizzro.


Darunia, então, partiu com Impa e Sheik para o Vale dos Profetas, onde ele ajudou o exército daquela nova Hyrule a combater a Feiticeira Negra Cia.
Mesmo sendo enviado de volta para sua dimensão quando Cia caiu, Darunia foi chamado de volta para ajudar a combater o Demônio Rei, Ganondorf.

Na luta final, Darunia foi o primeiro a bater de frente com o Rei, e foi capaz de ganhar tempo para que o Herói derrubasse o castelo e enfraquecesse o exército inimigo.

Após esses eventos, ele foi mandado de volta para sua dimensão, ao lado de Ruto, ambos contentes por ter ajudado.

- Legado
A tribo dos Gorons continuaria firme e forte, tanto graças à liderança de Darunia quanto aos esforços do Herói do Tempo. Eles continuariam em Hyrule, mas, caso fosse necessário, também viajariam para outras terras, como Labrynna e Holodrum.

Todos os patriarcas que vieram depois de Darunia procuravam seguir o seu exemplo, e tentavam ser o melhor para sua tribo, como ele foi em seu tempo: de Darbus, na Hyrule do Herói do Crepúsculo, a Biggoron, no Grande Oceano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário